03 de dezembro: Ato contra o uso de agrotóxicos em Cuiabá

Por: Mel Mendes/Formad
Organizações protocolaram carta de reivindicações nas secretarias de estado e promoveram mobilização em frente ao shopping Pantanal.

IMG_1474.JPG

O dia 03 de dezembro, dia internacional de luta contra os agrotóxicos, foi marcado por atos e mobilizações em todo o país. Milhares de pessoas foram às ruas, feiras e universidades para denunciar os danos causados à população e ao ambiente pelo uso desses venenos e exigir medidas urgentes para evitar que mais contaminações aconteçam.

Em Cuiabá (MT), o Comitê Estadual da Campanha Permanente de Combate aos Agrotóxicos e Pela Vida, e outras pessoas e grupos que se identificam com a causa, realizaram uma mobilização com panfletagem, faixas, palavras de ordem, música e muita alegria para sensibilizar a população dos riscos desse modelo de produção agrícola. O ato aconteceu em uma das avenidas mais movimentadas da cidade, a Avenida Historiador Rubens de Mendonça, em frente ao shopping Pantanal, e contou com a participação de, aproximadamente, 40 pessoas.

Mesmo com chuva, os animados manifestantes se mantiveram firmes e chamaram a atenção de quem passava pelo local. Jovens usavam o megafone para entoar palavras de ordem e cantar paródias sobre a agroecologia e combate ao agronegócio. Um dos membros da mobilização se vestiu de pulverizador e borrifava os carros, fazendo analogia ao veneno que as pessoas são expostas diariamente sem se darem conta.

O Comitê Estadual lançou também uma carta política onde denuncia o uso de agrotóxicos no estado de Mato Grosso, a contaminação das pessoas, ambiental e ocupacional por esses venenos e o desrespeito à legislação que regulamenta a pulverização desses produtos. Além disso, a carta elenca uma série de medidas urgentes reivindicadas pelas organizações para a garantia de uma vida e ambiente saudável e livre de contaminações.

Uma comissão protocolou a carta (clique aqui) na Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA/MT), no Instituto de Defesa Agropecuária (INDEA), na Secretaria de Saúde (SES/MT) e na Secretaria de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar (SEDRAF/MT). O Formad compõe o comitê estadual e também esteve na comissão que protocolou o documento.

 Veja mais fotos do ato clicando aqui

Conteúdo relacionado

3ª Romaria do Cerrado
Ações do estado de MT contra territórios tradicionais são derrubadas no STF. Quilombolas e indígenas manifestam-se em Brasília e em Cuiabá.
MAIS UMA CHACINA ANUNCIADA EM MATO GROSSO
As diferentes facetas do retrato da violência no campo em Mato Grosso
Modelo de regularização fundiária não inclui pequeno produtor, diz fórum
V Mostra socioambiental do Araguaia "Nós somos terra"
Indígenas da Bacia do Teles Pires se mobilizam, em Brasília, por seus direitos frente a empreendimentos hidrelétricos
Formad recomenda modelos de regularização ambiental adaptados à realidade da agricultura familiar e de povos e comunidades tradicionais.
Dois casos sérios de agrocombustiveis
MULHER: SEMENTE DE VIDA E RESISTÊNCIA
Organizações lançam propostas socioambientais para a agenda política de Mato Grosso
Organizações lançam estudos sobre as atuais ameaças ao bioma Pantanal
Dia 3 de dezembro: Mato Grosso vai às ruas exigir o fim do uso de agrotóxicos!
Usina Teles Pires: Justiça ordena parar e governo federal libera operação, com base em suspensão de segurança
Organizações lançam nota em apoio à operação "Terra Prometida" em Mato Grosso
Dossiê Abrasco: o grito contra o silêncio opressivo do agronegócio.
Encíclica papal aborda desigualdades na agricultura
Dossiê sobre agrotóxicos será lançado em Cuiabá e Rondonópolis
Pantanal por inteiro, não pela metade
ICMS Ecológico: O potencial de um imposto