ANO NOVO...NOVO ANO?

Por: Sandra Regina Duarte
"OUSAMOS ACREDITAR E ACREDITAMOS OUSANDO..."

EIS 2017!!!!!!!

Depois de um conturbado 2016, as pessoas não viam a hora de acabar o ano, que não foi nada bom, acreditando que virando uma página a outra estaria melhor. Ledo engano! Não basta virar uma página do livro para que a história lida e vivida mude como em um passe de mágica. Isso é somente ficção e história de novela... a vida real é diferente! E não demorou muito para cairmos na dura realidade de 2017. O ano já começou quente, com uma enchurrada de cortes e emendas e remendos no congresso, vetos, brigas e discussões, bem como sessões nas madrugadas para aumentar salários de vereadores, prefeitos e cortas gastos públicos. Pior ainda foi o aumento de demissões e consequentemente o maior número de desempregados da história do Brasil. E para deseperar mais ainda, o alarme estridente das chacinas nos presídios do Amazonas e Roraima, bem como a fuga de mais de cem presos que estão soltos nas ruas e tirando o sono das pessoas. Fora isso muita coisa está acontecendo por debaixo dos panos e a população continua sonhando com um bom ano, deitada em berço esplêndido, aguardando que as coisas mudem. Mas como algo pode mudar se nós mesmos não mudamos? Continuamos esperando que as coisas aconteçam e nós somente assistindo e muitas vezes lamentando. É fácil bater panelas. Difícil é colocar comida na mesa! O salário aumentou 6% o que é uma miséria. O combustível aumentará quanto? Será que 20%? E então, como um efeito cascata, tudo irá subir, menos a dignidade e os direitos das pessoas. A corrupção só aumenta porque está disseminada e a maioria acha que é moda ser corrupto e imoral.

Para onde estamos indo?

Onde queremos chegar?

Como podemos mudar?

 

Conteúdo relacionado

Ações do estado de MT contra territórios tradicionais são derrubadas no STF. Quilombolas e indígenas manifestam-se em Brasília e em Cuiabá.
A parte que nos cabe neste latifúndio
ActionAid e FASE lançam estudo sobre avanço da rota de exportação para a China no Tapajós
MAIS UMA CHACINA ANUNCIADA EM MATO GROSSO
As diferentes facetas do retrato da violência no campo em Mato Grosso
Modelo de regularização fundiária não inclui pequeno produtor, diz fórum
V Mostra socioambiental do Araguaia "Nós somos terra"
Indígenas da Bacia do Teles Pires se mobilizam, em Brasília, por seus direitos frente a empreendimentos hidrelétricos
Formad recomenda modelos de regularização ambiental adaptados à realidade da agricultura familiar e de povos e comunidades tradicionais.
Dois casos sérios de agrocombustiveis
MULHER: SEMENTE DE VIDA E RESISTÊNCIA
Organizações lançam propostas socioambientais para a agenda política de Mato Grosso
Organizações lançam estudos sobre as atuais ameaças ao bioma Pantanal
Dia 3 de dezembro: Mato Grosso vai às ruas exigir o fim do uso de agrotóxicos!
Usina Teles Pires: Justiça ordena parar e governo federal libera operação, com base em suspensão de segurança
Organizações lançam nota em apoio à operação "Terra Prometida" em Mato Grosso
03 de dezembro: Ato contra o uso de agrotóxicos em Cuiabá
Dossiê Abrasco: o grito contra o silêncio opressivo do agronegócio.
Encíclica papal aborda desigualdades na agricultura
Dossiê sobre agrotóxicos será lançado em Cuiabá e Rondonópolis