Ocupação do prédio da receita Federal em Cuiabá

Assessoria – Cerca de 1200 trabalhadores de diversos movimentos sociaIs do campo de MT (MST,  Fetagri, MTA Movimento dos Trabalahadores/as Acampados e Assentados , Associação 13 de Outubro ) com apoio político da CPT, do Centro Burnier Fé e Justiça e Assembléia Popular, ocuparam o prédio da Receita Federal em Cuiabá na manhã deste terça -feira (11/08). A  mobilização faz parte da Jornada Nacional Unificada dos Trabalhadores do Campo e da Cidade que ocorre em todo país e do Grito da Terra  Mato Grosso.
 
Os Movimentos sociais revindicam dos governos  federal e estadual medidas para amenizar a crise financeira e alterações na política econômica do governo federal para enfretar a crise e priorizar a agricultura familiar e camponesa em detrimento do agronegócio que é altamente dependente de recursos públicos além de gerar pouquissimos empregos e ser um predador no meio ambiente. A Mobilização reivindica também o descontigenciamento de R$ 800,00 milhões do orçamento do INCRA para este ano e aplicação na desapropriação e obtenção de terras e investimentos em infra-estruturas para os assentamentos. Os movimentos MST, Fetagri, MTA, Associação 13 de outubro e CPT tem cerca de 20 mil famílias acampadas em MT esperando um pedaço de terra.
 
A Mobilização vai exigir também do gorverno de Mato Grosso medidas mais claras e éticas em relação ao meio ambiente uma vez que esse governo tem feito muitos discursos em defesa do meio ambiente e ao mesmo tempo o orgão estadual de fiscalização ambiental (SEMA) faz vista grossa para a destruição ambiental que o agronegócio vem provocando no meio ambiente em Mato Grosso. Em Mato Grosso não tem nenhuma fazenda impedida de produzir por crimes ambientais e ao mesmo tempo tem apenas um único assentamento com licença ambiental.
 
A Jornada Nacional Unificada de Lutas e Grito da Terra em Mato Grosso acontecerá durante toda essa semana (10 a 14/08) na capital Cuiabá.
 
O Ministério da Fazenda em Brasília também está ocupado. Mais informações da Jornada acesse o sie do MST – www.mst.org.br

Compartilhar Notícia

Últimas Notícias